Os benefícios de uma atividade informatizada tem feito as empresas apostarem cada vez mais em cloud computing. Porém, são tantas soluções que, em algum momento, podem se tornar confusas. Por exemplo, você sabe a diferença entre cloud backupdisaster recovery? Ambas são ferramentas de segurança da informação dentro das possibilidades da cloud computing. Mas, vejamos mais detalhadamente semelhanças e diferenças entre elas: 

Redundância de informação 

A ideia principal, tanto no caso do cloud backup quanto do disaster recovery, é garantir acesso às informações importantes, mesmo em caso de crises. Seja uma queda de energia, um alagamento, uma ciberameaça ou até um ataque terrorista. Em outras palavras, cria-se uma fonte alternativa, repetida, redundante, dessas informações. Dessa forma, caso a fonte principal seja comprometida, você ainda tem uma opção de acesso. 

 

Backup, duplicando arquivos 

Quando falamos de backup, estamos falando essencialmente de duplicação de arquivos. Ou seja, cópias de segurança dos arquivos mais importantes para sua empresa. A cada modificação no banco de dados, ou periodicamente, é criada uma nova cópia de segurança. Dessa forma, quando suas informações são comprometidas, é possível retornar a algum dos backups disponíveis e restabelecer as operações.  

Porém, o backup pode ser feito tanto de forma local, quanto remotamente. O armazenamento remoto, ou seja o cloud backup, apresenta uma série de vantagens, que você pode conferir no nosso artigo “Como o backup na nuvem pode tornar seu negócio mais eficiente”. 

 

Disaster Recovery, duplicando sistemas 

Embora a premissa fundamental seja a mesma – ter uma cópia de segurança acessível para garantir o funcionamento das operações da empresa em crises –, o disaster recovery é uma política de segurança bem mais ampla do que o backup. Para além dos arquivos, a proposta, neste caso, é garantir que todo o sistema esteja seguro. 

Com o avanço das tecnologias de cloud computing, já é possível contratar muito mais do que apenas espaços de armazenamento remoto na nuvem. A cloud computing abriu as possibilidades dos serviços remotos, principalmente em três frentes: Software como Serviço (SaaS, e-mails, calendário online ou editores de texto online, por exemplo), Infraestrutura como Serviço (IaaS, que inclui servidores, redes e armazenamento), além da Plataforma como Serviço (PaaS, ambiente de desenvolvimento, hospedagem e gerenciamento de software).  

O disaster recovery, de forma resumida, busca garantir cópias seguras acessíveis de todos esses níveis. 

Para estabelecer qualquer tipo de política ou estratégia de segurança é essencial estabelecer relacionamento com parceiros competentes, especializados e que estejam disponíveis nos momentos mais críticos (que são os mais necessários). A realidade de cada empresa precisa ser levada em conta na contratação, arranjo e atualização das posturas de segurança corporativa.   

Essa parceria qualificada é importante em vários níveis, afinal as informações são consideradas o principal ativo de uma empresa hoje em dia. Inclusive porque a modalidade de contratação “como serviço” permite um orçamento muito flexível, que paga pelo que usa. Caso você queira entender melhor como a cloud computing pode reduzir os custos de sua empresa, leia agora nosso artigo 8 motivos para investir em cloud computing. 

 

 

Autor

Marney Muller
Marney Muller
Formado em Administração de Empresas pela UFRGS, com mais de 20 anos de experiência e atuação no ramo corporativo de Tecnologia. Possui a certificação de negócios Cisco Business Value Specialist.